JESUS, o Amém

Atos 7:55 e Apocalipse 3:14 indicam maneiras pelas quais nosso Senhor deve ser conhecido e tratado — como “Jesus” e como “o Amém“. O precioso Nome de Jesus, anunciado do céu antes do Seu nascimento neste mundo, foi o Nome que Ele sustentou quando andou aqui entre os homens — o Salvador! Quão maravilhoso era aquele caminho; que bênçãos trouxe aos homens doentes na mente e no corpo, contaminados pelo pecado, escravos da morte e de Satanás.

Quão rico é o conteúdo da narrativa dos evangelhos quando fala da Sua compaixão; Seu poder, Sua compreensão e prontidão em dar alívio; Sua maravilhosa proximidade com o homem e Sua acessibilidade infalível. Este precioso Nome brilhava em todo seu esplendor em meio à escuridão do calvário — “ESTE É JESUS” (Mateus 27:37). As trevas da colina do Gólgota passaram, mas a preciosidade do nome de Jesus permanece — “você chamará o Seu Nome Jesus” (Mateus 1:21 – versão Darby) anunciou a maravilha da Encarnação; a glória real associada a esse Nome iluminou sua cruz (Mateus 27:37; Marcos 15:26, Lucas 23:38, 42, João 19:19); Esse Nome precioso é agora o centro da glória de Deus; e um dia esse mesmo nome glorioso será confessado por toda língua no universo de Deus, Seus direitos como Senhor de todos.

A sombra do Calvário estava sobre a Encarnação (Ele nasceu para morrer); a glória da ressurreição dissipou a escuridão da cruz – glória visitou o Seu túmulo — Ele foi “ressuscitou pela glória do Pai” — e os céus estão abertos para revelá-Lo — “a glória de Deus e Jesus” — um Homem abençoado, o Centro de tal esfera de vitória e do poder. Um irmão relata como o “Deus da glória“, um homem fora da idolatria, mas a entrada do homem no reino da glória deve necessariamente depender dAquele que criou as bases justas sobre as quais todos os pormenores da glória de Deus são sustentados.

Ao lermos Atos dos Apóstolos, vemos que o poder, o perdão e a salvação estão relacionados ao precioso Nome de Jesus, e apenas a esse Nome . O eunuco em Atos 8 pergunta a Felipe de “algum outro (homem)“. Ele de alguma forma apreciou as profundidades ocultas em sua pergunta? “Outro homem” envolve no seu significado “outro tipo de homem“. Ah! amado, através da infinita graça entendemos quem é este homem abençoado — Felipe “lhe anunciou a Jesus” – verdadeiramente um outro tipo de homem! Salvador precioso, sem pecado e glorioso — o único que tem em Si mesmo os recursos para satisfazer os anseios do coração.

… sua vida é tirada da terra“. Não vamos aqui entrar nos detalhes do capítulo do profeta Isaías que o eunuco estava lendo. Os homens não queriam “aquele homem abençoado“; eles queriam que o Seu Nome fosse esquecido, mas enquanto a culpa do homem permanece, o amor que levou o Salvador a renunciar Sua vida foi a parte salvadora e satisfatória de inúmeros que, por fé, se sentiram atraídos por esse “outro Homem” – Jesus, o Cristo de Deus. De todos os que procuravam apagar o Nome de Jesus, Saulo de Tarso excedeu. Ele achou certo “que contra o nome de Jesus, o Nazareno, devia… praticar muitos atos” (Atos 26:9) — mas o poder que habita nesse precioso Nome inundou seu coração fariseu e as palavras de Cristo da glória — “Eu Sou Jesus” — revolucionaram sua vida. A preciosidade desse Nome e dAquele que o sustentou eram a constante alegria e o tema de seu coração e testemunho. Ao mesmo tempo, ele prega que Jesus é o Filho de Deus. Realmente, a verdade gloriosa! Este precioso Jesus é aquele que sempre habitou no amor do Pai antes da fundação do mundo. Em Sua própria pessoa, Ele trouxe a atmosfera do céu para a Terra, os motivos, os pensamentos, os sentimentos do coração do Deus eterno que surgiram neste homem abençoado e único — Jesus, o Filho de Deus. Ímpar.

No seu ministério, o desejo de Paulo era que as afeições dos crentes fossem preservadas em lealdade a Cristo. Em 2 Coríntios 11, ele é urgente quanto a isso, e adverte os santos contra quem vier “pregar-vos outro Jesus“. Mais adiante neste mesmo capítulo, ele fala que a obra de Satanás jamais deveria atrapalhar as mentes da Sua própria preciosidade e glórias desse incomparável Cristo.

Ao apreciar a preciosidade deste Nome de Jesus em pessoa, podemos entrar um pouco na compreensão de outros nomes e títulos do nosso Senhor. Em Apocalipse 3, Ele é apresentado como o “Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus“. Estas são palavras extraordinárias que envolvem tanto a Sua divindade quanto a Sua santa humanidade. A palavra “Amém” como um dos títulos de nosso Senhor é de tremenda importância. É uma palavra hebraica que significa “Deus da verdade“. Ele vem ao fim de três louvores de Paulo na epístola aos Romanos, cujo centro (Romanos 9) tão obviamente se aplica ao Senhor Jesus — estabelecendo o selo da verdade divina sobre a Sua Vontade — “dos quais é Cristo, segundo a carne“; e sobre a sua divindade — “Deus bendito eternamente. Amém!“. Cerca de setenta ou mais vezes nos evangelhos, ouvimos nosso Senhor dizendo: “em verdade vos digo“. As palavras “Amém” e “em verdade vos digo” são as mesmas no idioma original, o “Deus da Verdade” estava aqui na pessoa de Jesus. Deixe-nos valorizar as Suas palavras! Um cognato da palavra “Amém” sugere “subir à mão direita“.

É uma Pessoa abençoada com o título “Amém” — o Deus da verdade, que se apresenta à Igreja de Laodiceia em toda a sua ruína e fracasso. A ordem, a verdade, a fidelidade e o testemunho estavam todos ausentes, ainda estão ausentes, da grande massa da cristandade professa, mas todos vistos em seu poder e perfeição no “Amém“. Outro irmão disse: “Ele é o Amém, o cumprimento e a comprovação de todas as promessas, a verdadeira Testemunha e Revelador de Deus e da verdade, não a assembleia — Cabeça sobre todas as coisas, e a glória e testemunha do que é de Deus – assim como a nova criação” (J. N. Darby).

Amados irmãos, Ele que, como o precioso Jesus, cativou nossos corações pelo amor superlativo que o conduziu à Cruz é a mesma pessoa abençoada que sustenta e mantém tudo em ordem e poder para a eterna glória do próprio Deus — “… todas quantas promessas há de Deus são nele sim; e por ele o Amém, para glória de Deus, por nós” (2 Coríntios 1:20). A glória de Deus e nossa benção são estabelecidas em um homem glorioso; quão brilhante e duradoura essa glória — quão segura e eterna é a nossa benção! O Amém está à direita de Deus, Sua palavra é certa e permanente, toda promessa seguramente adquirida Nele; Deus triunfou! “Dai ao SENHOR a glória de Seu Nome“.

 

F. A. Hughes

Gerar PDF

Você pode gostar...